Tudo que você precisa saber sobre a adorada New England IPA…

474

…agora que ela se tornou (oficialmente) um estilo de cerveja.

Por Rodolfo Bosqueiro
@umami.sommelieria

Não é de hoje que o mercado brasileiro está recheado das queridinhas IPAs frutadas, aromáticas e turvas. As tão aclamadas New England, Hazy, ou Juicy IPAs.

Mas foi só agora, em Março, que ela foi reconhecida oficialmente como um estilo de cerveja, com o lançamento da nova versão do Guia de Estilos do Brewers Association (BA) .

O BA é guia utilizado como referência de diretrizes e características para todas as cervejas comerciais. É como se fosse um manual oficial e mundial dos estilos de cerveja.

Mas você sabe como as NE IPAs chegaram até aqui?

A história começou lá nos anos 90, quando dois cervejeiros já fabricavam IPAs sem a esperada aparência límpida do estilo, num pub na cidade de Burlington, no estado de Vermont, EUA.

Mais tarde, em 2003, um deles (John Kimmich) fundou a cervejaria The Alchemist e produziu o que se tornaria a precursora das Hazy IPAs – a Heady Topper.

The Alchemist Heady Topper, a precursora das NE IPAs, que seria enlatada pela primeira vez somente em Agosto de 2011.

  Nessa época, a Hill Farmstead – criada por um cliente fiel de Kimmich – abriria suas portas em Vermont e também produziria suas IPAs turvas e suaves.

Esses acontecimentos mudariam a história e a trajetória do mercado das IPAs da noite para o dia, fazendo com que a atitude do público também fosse afetada.

Kimmich explica que, no início, a cerveja era rejeitada por não ter as características de uma IPA tradicional. Mas depois do sucesso, os comentários eram do tipo: “Essa ou aquela cerveja não é turva suficiente”. E assim a NE IPA passaria de “patinho feio das cervejas” para a nova moda a ser seguida.

Até então o padrão mais comum das IPAs americanas era o que a Costa Oeste havia ensinado: amargor agressivo e marcante, com paladar bastante resinoso e cítrico, de pinho e toranja, além do perfil mais neutro de levedura.

Até que algumas pequenas cervejarias da Costa Leste, na região chamada de New England, resolveram fazer algo diferente, em que o amargor arrebatador não era o foco e a levedura também teria importante papel de destaque no conjunto.

Ao mesmo tempo, variedades de lúpulos com perfis frutados, característicos da Hazy IPA, estavam sendo lançados ou vinham ganhando popularidade, como é o caso do Mosaic, Citra e Galaxy.

O momento era perfeito para a ascensão do novo estilo. Estes lúpulos utilizados de formas diferentes, interagindo com uma levedura também distinta e aliados à criatividade dos cervejeiros fizeram a NE IPA prosperar.

Mas então, você sabe exatamente o que esperar de uma autêntica New England IPA?

Uma coloração que vai de amarelo claro a dourado escuro, e de aparência turva, muitas vezes até opaca (lembrando um suco de manga).

Devem ser bastante aromáticas e frutadas, com elevada percepção do perfil de lúpulos utilizado. Notas de frutas tropicais e cítricas (manga, mamão, goiaba, maracujá, abacaxi) são as mais comuns. No entanto, o amargor não pode ser alto e nem duradouro.

São mais encorpadas do que as IPAs tradicionais, com sensação aveludada e macia, o que contribui para este perfil de sabores.

Sendo o mercado americano o mais influente quando o assunto é IPA, assim que as Hazy IPAs ganharam popularidade por lá, foi só uma questão de tempo até que as cervejarias do mundo todo começassem a desenvolver suas receitas.

E aqui não foi diferente. O público brasileiro recebeu as NE IPAs de braços e copos abertos. Por isso temos hoje diversos rótulos importados no mercado, além de uma grande variedade de cervejarias brasileiras produzindo ótimas Juicy IPAs.

Clique aqui e veja a seleção de NE IPAs que separamos para você na loja virtual da The Beer Planet.

 

COMPARTILHAR