Dicas de harmonização de queijos e cerveja

88
cervejas e queijos

 

Por Rodolfo Bosqueiro
@umami.sommelieria (www.facebook.com/umami.sommelieria)

Com a chegada do clima mais ameno, as agradáveis noites de queijos e vinhos se tornam mais frequentes. Mas que tal tentar algo diferente nas reuniões com amigos e familiares (ou até em um encontro), harmonizando queijos e cervejas?!

As cervejas são mais versáteis e não menos complexas que os vinhos em um evento de harmonização com queijos (ou qualquer outro alimento). E acredite, existem ótimas opções para acompanhar até mesmo um delicioso fondue nesse friozinho.

Queijos frescos e mais suaves, como minas, muçarela, feta, burrata ou até o de cabra fresco harmonizam bem com cervejas igualmente leves, como as Weizen (cervejas de trigo alemãs), Pilsen, Helles, Koelsch, Cream Ale, American Blonde Ale, etc.

Exemplos: Schneider Weisse TAP 2, Bierland Pilsen , HB Original  e Schmitt Blond Ale.

Os queijos de mofo branco, como o brie e o camembert vão muito bem com geleias de frutas, que trazem dulçor e acidez. Pensando nisso, podemos trazer cervejas com este mesmo perfil frutado e de leve acidez, como as Weizen, Witbier, Saison (não tão lupuladas) e Fruit Beer.

Exemplos: Jacobinus Hefe-Weizen , La Trappe Witte , e Anchor Mango Wheat .

Os queijos semiduros, como gouda, gruyère e emmental, trazem notas amendoadas e um pouco mais de gordura que os citados anteriormente, portanto pedem cervejas levemente mais alcoólicas e com boa presença de malte, tais como Märzen, Bock, Weizenbock, Dunkel, Belgian Blonde Ale, English Brown Ale, etc.

Exemplos: Bierbaum Weizenbock , Maredsous Blonde , e Brooklyn Brown Ale.

Queijos duros e salgados, como o parmesão, pecorino e grana padano, pedem por cervejas mais intensas e alcoólicas. As mais adocicadas (Doppelbock, Tripel e Belgian Strong Ale) vão contrabalancear o sal.

Já as Stouts e Porters vão combinar suas notas tostadas com o umami intenso desses queijos e formar uma combinação infalível.

Exemplos: Ayinger Celebrator, Bierland Strong Golden Ale, e Anchor Porter.

Os queijos azuis e os de ovelha maturados, como gorgonzola, roquefort, stilton e pecorino são bastante intensos, gordurosos e salgados, portanto demandam cervejas igualmente mais potentes.

Cervejas dos estilos Doppelbock, Quadrupel, Tripel mais alcoólicas, Barley Wines, etc. são ótimas pedidas. Exemplos: La Trappe Quadrupel , Brooklyn Tripel Burner, e Cevada Pura Capitão Barbosa.

Cervejas mais lupuladas, como Pale Ales, IPAs e Double IPAs também harmonizam com queijos azuis mais fortes (roquefort, gorgonzola, brillat-savarin), além dos queijos de cabra frescos, que apresentam acidez elevada. Exemplos: BrewDog Dead Pony Club, Lagunitas IPA  e Shipyard XXXX IPA.

Enfim, a variedade de queijos e cervejas é imensa. O importante é sempre levar em consideração a intensidade de cada um.

Então, caso o queijo ou o estilo de cerveja específico que você quer harmonizar não esteja entre os citados acima, é só seguir algumas dicas, que a sua reunião terá tudo para ser incrivelmente prazerosa:

Intensidade:

Queijos leves e frescos, com cervejas também mais leves. Assim como queijos mais complexos e intensos pedem por cervejas mais fortes e maltadas;

Textura:

Queijos mais cremosos pedem cervejas mais encorpadas, macias e maltadas. E queijos mais duros, cervejas mais secas;

Acidez:

Queijos frescos são mais ácidos que os maturados e, por semelhança, vão muito bem com cervejas igualmente ácidas;

Dulçor:

Queijos maturados são mais adocicados e, também por semelhança, combinam com cervejas mais maltadas. Essas, por sua vez, também vão bem com queijos mais salgados, equilibrando o paladar;

Amargor:

Cervejas mais amargas e lupuladas são ótimas acompanhantes de queijos mais gordurosos ou bem ácidos (como os de cabra);

Álcool:

Quanto mais alcoólica a cerveja, mais complexo e intenso deve ser o queijo.

Está esperando o quê para chamar os amigos e organizar uma bela harmonização de queijos e cervejas?

COMPARTILHAR