Cervejas Trapistas – você conhece as cervejas fabricadas por monges?

378
Monge cervejeiro

Por Rodolfo Bosqueiro
@umami.sommelieria

Quando você pensa em mosteiros, qual a primeira coisa que lhe vem a cabeça? Monges vestindo suas longas donkas, rezando em silêncio? Se sua resposta foi parecida com essa, você precisa conhecer as cervejas trapistas!

Nem só de orações vivem os monges! Alguns deles são espetaculares cervejeiros, que há séculos produzem o nosso líquido sagrado (literalmente) com total maestria dentro das paredes dos monastérios.

Para entender as cervejas trapistas, é necessário falar sobre as cervejas de abadia, que se referem a um conjunto de estilos de cerveja que se tornaram famosos através dos monges belgas, mas que atualmente, na maioria dos casos, não são mais produzidos dentro das paredes de um mosteiro.

Estes estilos englobam as “Single”, Dubbel, Tripel, Belgian Pale Ale, Belgian Blond Ale, Belgian Strong Pale Ale e Belgian Dark Strong Ale, que já eram produzidas nas abadias como forma de alimento para os monges e para os seus visitantes, por isso são bastante maltadas e densas.

Mas para uma cerveja receber a denominação de “Trapista”, de fato, não basta ter as características de uma cerveja de abadia, tampouco basta ser produzida em um mosteiro. Ela deve seguir critérios bem rigorosos:

– Ser fabricada dentro das paredes de um mosteiro trapista pelos próprios monges, ou sob sua supervisão (o envase não é necessariamente feito internamente);

– Ter importância secundária dentro do mosteiro e seguir as práticas de negócio da vida monástica;

– A cervejaria não deve ser uma empresa lucrativa – a receita se destina a cobrir as despesas de vida dos monges, assim como a manutenção do mosteiro e o que sobrar deve ser doado às instituições de caridade, trabalho social e auxílio a pessoas com necessidade.

É errado dizer que determinada cerveja é do “estilo Trapista”. Cerveja Trapista é um termo que determina a origem do produto e que ele foi produzido de acordo com os critérios estabelecidos acima.

Mas é certo dizer que todas elas são maravilhosas, complexas e excelentes com comida.

MAS O QUE É ORDEM TRAPISTA?

Oficialmente conhecida como “Ordem dos Cistercienses Reformados da Estrita Observância”, é uma Congregação religiosa católica derivada da Ordem de Cister. Os monges dessa Congregação são adeptos ao voto de silêncio, podendo apenas quebrá-lo para discutir sobre as atividades da cervejaria. Além dos votos comuns às Ordens Católicas (pobreza, castidade e obediência), os monges trapistas fazem também o voto de estabilidade, no qual ele deve viver em um mesmo mosteiro até a sua morte.

Atualmente existem 11 cervejarias que podem estampar o selo de “Produto Trapista Autêntico” em suas cervejas, sendo apenas uma delas fora da Europa:

  • Bélgica: Achel, Chimay, Orval, Rochefort, Westmalle e Westvleteren.
  • Holanda: La Trappe e Zundert.
  • Áustria: Stift Engelszell.
  • Itália: Tre Fontane.
  • Estados Unidos: Spencer.

As cervejas trapistas são constantemente monitoradas para garantir a sua extraordinária qualidade. Não é à toa que acerveja considerada por muitos como a melhor do mundo é uma trapista – a Westvleteren ABT 12, produzida pela Abadia de Saint Sixtus e oficialmente vendida apenas pelo próprio mosteiro ou pelo café situado em frente a ele.

Cervejas trapistas são cultuadas por cervejeiros do mundo todo e no Brasil temos a sorte de poder encontrar excelentes exemplares. Todas elas de qualidade inquestionável. Veja alguns destaques:

La Trappe 

cervejas trapistas

Destaque: La Trappe Quadruppel 

A La Trappe foi a primeira cervejaria trapista a produzir o estilo Quadruppel, uma cerveja complexa, alcoólica, com aromas de frutas passas (banana, uva, ameixa) e maltes tostados. Uma obra prima!


Chimay 

Destaque: Chimay Red 

Uma Dubbel com aroma de frutas secas, castanhas e especiarias, amargor leve em total equilíbrio com os maltes tostados.


Orval 

cervejas trapistas

Destaque: Orval 

É o único rótulo dessa icônica cervejaria. Uma cerveja única, aromática e complexa, refermentada na garrafa com leveduras selvagens (Brettanomyces), que desenvolvem seu perfil ao longo do tempo. Sensacional!


Trappistes Rochefort 

cervejas trapistas

Destaque: Trappistes Rochefort 8

Uma legítima Belgian Dark Strong Ale de cor marrom escura, aroma de madeira, nozes, café e chocolate. Complexa e marcante, é uma cerveja digna de agradecer aos céus!


Westmalle 

Westmalle Tripel 

A primeira cerveja denominada Tripel defende seu reinado como uma das melhores do mundo no estilo. Cítrica, condimentada e com notas de frutas brancas e amarelas, possui intenso caráter de lúpulo, fresco e herbal, contribuindo para sua complexidade. Espetacular!

Achel 

Destaque: Achel Blonde 

Uma Belgian Blond Ale de cor dourada, aromas florais e cítricos, com sabor frutado marcante, de final persistente. Uma cerveja sensacional para qualquer ocasião!


Compre essas e muitas outras cervejas trapistas clicando aqui!

COMPARTILHAR