Aprenda a decifrar todas as informações contidas no rótulo da cerveja

379

Por Rodolfo Bosqueiro

@umami.sommelieria 

Os rótulos de cerveja estão cada dia mais atraentes para prender a atenção do consumidor. Deixando a beleza de lado, você sabe decifrar todas as informações que aparecem no rótulo de sua cerveja?

É importante que você entenda o que significa cada umas das informações do rótulo que está presente para compreender o perfil daquela cerveja e tomar sua decisão de compra.

Só assim você evita a frustração de comprar uma cerveja que não era bem aquilo que você esperava.

Então, resolvemos criar este glossário para facilitar a sua vida na hora de entender essas informações e definir qual será a melhor cerveja para você naquele momento:

    • ABV (Alcohol By Volume):

      Indica o teor alcoólico da cerveja. Ou seja, se no rótulo estiver escrito “5% ABV”, significa que em cada 100ml de cerveja, há 5ml de álcool.

  • Baixa / Alta Fermentação:

    Cervejas de baixa fermentação são as Lagers, geralmente mais limpas e com as características principais dos próprios ingredientes. As de alta, ou Ales, têm fermentação em temperaturas mais elevadas e maior complexidade de sabores e aromas resultada da fermentação.

  • Brettanomyces:

    Levedura selvagem usada na produção de alguns estilos de cerveja que resultam em aromas rústicos e animalescos (couro, estábulo, etc).

    • Cereais Não Malteados:

      Cereais que não passam pelo processo de malteação, servindo como fonte mais leve e mais barata de açúcares para fermentação das cervejas. Ex: Milho, arroz, etc.

    • Dry-hopping / Dry-hopped:

      Técnica de adição de lúpulo na fabricação de cerveja, após o resfriamento – na fase de fermentação e/ou maturação – com o objetivo de potencializar os aromas do ingrediente na bebida.

    • EBC (European Brewery Convention):

      Escala europeia utilizada para determinação da cor das cervejas. A legislação brasileira utiliza essa escala como padrão.

    • Estilo:

      Através dessa indicação, a cervejaria está informando quais características você deverá encontrar na sua cerveja. Se você ainda não está familiarizado com os nomes, clique aqui  e conheça os mais de 100 estilos existentes.

  • Fermentação Espontânea:

    Cervejas fermentadas por microrganismos presentes no ambiente. As chamadas leveduras selvagens produzem perfis sensoriais bem característicos. O exemplo mais clássico seriam as Lambics belgas.

  • IBU (International Bitterness Unit):

    É a unidade internacional de amargor. O paladar humano não consegue diferenciar nada muito acima de 100 IBU. Uma American Lager comum tem entre 4 e 15 IBU e uma American IPA fica entre 50 e 70 IBU.

  • Maturação em Barril / Barrel Aged / Wood Aged:

    Algumas cervejas passam um período de repouso em barris (ou com lascas) de madeira para adquirir características específicas da própria madeira ou da bebida anteriormente armazenada no barril.

  • Não Pasteurizada:

    Cervejas que não passaram pelo processo de pasteurização, no qual a bebida é submetida a um choque térmico a fim garantir sua estabilidade e maior tempo de validade.

  • Puro Malte:

    Cervejas que têm o malte de cevada como fonte exclusiva de açúcares, sem a utilização de qualquer tipo de adjunto (como o milho, o arroz, etc.).

  • Refermentação na Garrafa / Bottle-conditioned:

    Ocorre uma fermentação secundária dentro da própria garrafa, ou seja, as leveduras continuam trabalhando mesmo após o envase da cerveja. Muito comum em cervejas belgas.

  • Reinheitsgebot (ou Lei de Pureza Alemã):

  • Também chamada de “Lei de Pureza da Cerveja” ou “Lei de Pureza de 1516”. Determina que a cerveja foi produzida apenas com os quatro ingredientes básicos: água, malte, lúpulo e levedura.
  • Session:

    Versões de qualquer estilo de cerveja com teor alcoólico reduzido. A mais comum é a Session IPA. Não confundir com Saison, que é um estilo Belga.

  • Single Hop:

    Indica que a cerveja possui adição de apenas uma variedade de lúpulo.

  • SRM (Standard Reference Method):

    É a escala americana para medição da cor das cervejas. Veja abaixo comparação entre as escalas EBC e SRM:

    informações do rótulo
    Foto: Site O Caneco

 

  • Wet Hopping:

     Processo parecido ao Dry-hopping, porém utilizando lúpulos frescos no lugar do lúpulo seco ou em pellets.

COMPARTILHAR